Gabriel Bazzolo en Oportunidade de Negócio, Empreendedores e Empresários, Negócios e Empresas Emprendedor • qudron 28/11/2016 · 1 min de lectura · +100

Deutsche Post DHL e Deutsche Telekom buscan ingressam fortemente no negócio dos drones.

 Deutsche Post DHL e Deutsche Telekom buscan ingressam fortemente no negócio dos drones.


A DFS Deutsche Flugsicherung, a Deutsche Telekom, bem como o Deutsche Post DHL Group ea RWTH Aachen University vão lançar um projecto de investigação conjunta sobre drones.

Na conferência tecnológica DFS, The Drone Challenge, realizada em Langen, na Alemanha, a DFS Deutsche Flugsicherung, a Deutsche Telekom e a DHL Parcel vão assinar um acordo para pesquisar aplicações concretas de aeronaves não tripuladas. O objectivo é a integração segura de aeronaves não tripuladas no tráfego aéreo.

No futuro, a rede móvel poderia ser utilizada para a vigilância e monitorização de aeronaves não tripuladas para além da linha de visão do piloto remoto. A nova tecnologia será testada em aplicações concretas. Uma aplicação é a entrega de encomendas. DFS Deutsche Flugsicherung, Deutsche Telekom e DHL Parcel, juntamente com a RWTH Aachen University, lançaram um projeto de pesquisa para estudar as possibilidades.

Um objetivo deste projeto é examinar se a rede móvel da Deutsche Telekom pode ser usada para conectar sistemas de aeronaves não tripuladas (UAS) à Internet móvel. Um protótipo para um sistema UAS de gestão do tráfego (UTM) também deve ser desenvolvido para aumentar o nível de segurança em espaço aéreo não controlado e permitir voos em distâncias maiores. Por fim, é preciso testar a entrega rápida e segura de parcelas em áreas urbanas com aeronaves autônomas, o que abrirá a possibilidade de oferecer novos serviços logísticos. "É essencial para a integração segura e justa de sistemas não tripulados no tráfego aéreo que estejam conectados à infra-estrutura existente de serviços de navegação aérea", ressalta Klaus-Dieter Scheurle, CEO da DFS Deutsche Flugsicherung GmbH.

Como parte do projeto de pesquisa, que está programado para começar em 2017, três usos diferentes de UAS serão examinados: combate a incêndios, agricultura e logística. Todos os envolvidos também estão interessados em provar o caso de negócios subjacente a esse sistema global.


Gabriel Bazzolo

www.qudron.com

@qudrone1